Anielle Franco cobra investigação sobre revista de PMs a jovens negros no Rio de Janeiro

Anielle Franco cobra investigação sobre revista de PMs a jovens negros no Rio de Janeiro


Ministra utilizou as redes sociais para afirmar que acompanha de perto as investigações e criticou a abordagem policial, classificando-a como ‘desproporcional e inaceitável’

Rafa Neddermeyer/ Agência Brasilanielle-franco-ministra-igualdade-racial-Rafa-Neddermeyer-Agencia-Brasil
Aniele Franco destacou que tal abordagem não pode ser naturalizada ou associada à segurança

A ministra da Igualdade Racial, Aniele Franco, exigiu investigações sobre a abordagem policial a jovens negros, filhos de diplomatas, no Rio de Janeiro. O caso, que ocorreu na última semana, envolveu filhos de representantes do Canadá, Gabão e Burkina Faso, além de dois jovens brasileiros. A ministra utilizou as redes sociais para afirmar que acompanha de perto as investigações e criticou a abordagem policial, classificando-a como “desproporcional e inaceitável”. O vídeo que circula nas redes sociais mostra os jovens sendo obrigados a encostar na parede e submetidos a uma revista antes de serem solicitados a mostrar qualquer identificação. Aniele Franco destacou que tal abordagem não pode ser naturalizada ou associada à segurança. Em resposta às reclamações dos diplomatas, o Itamaraty encaminhou um ofício ao governo do Rio de Janeiro cobrando a apuração dos fatos.

cta_logo_jp

Siga o canal da Jovem Pan News e receba as principais notícias no seu WhatsApp!

O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, expressou descontentamento com a forma como a administração federal tratou a questão. Ele afirmou que o Itamaraty deveria ter entrado em contato diretamente por telefone e não apenas por ofício. Castro assegurou que uma apuração rigorosa está em andamento e que os policiais serão punidos caso irregularidades sejam confirmadas. Ele pediu que as autoridades federais aguardem a conclusão da investigação pela Corregedoria da Polícia Militar.

*Com informações da repórter Luciana Verdolin





Fonte: Jovem Pan

Brasil