Polícia Civil conclui investigação sobre morte do cão Joca

Polícia Civil conclui investigação sobre morte do cão Joca


Animal de estimação embarcou no dia 22 de abril no Aeroporto Internacional de Guarulhos com destino a Sinop, no Mato Grosso, mas foi enviado erroneamente para Fortaleza, no Ceará

Reprodução/Instagram/@jocagoldenrJoca, golden retriever morto em voo
Laudo da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP concluiu que Joca morreu devido a um choque cardiogênico

A Polícia Civil de Guarulhos concluiu a investigação sobre a morte do cão Joca. O caso foi investigado pela Delegacia de Crimes contra o Meio Ambiente e o inquérito policial foi relatado à Justiça na última sexta-feira (5). Em nota, a corporação informou que “a conclusão foi de que o animal provavelmente faleceu dentro da aeronave durante o voo de retorno para Guarulhos”. O Ministério Público e um juiz ainda devem se manifestar sobre o inquérito e podem pedir mais apurações. Joca embarcou no dia 22 de abril no Aeroporto Internacional de Guarulhos com destino a Sinop, no Mato Grosso, onde moraria com seu tutor, João Fantas Júnior. No entanto, o cão foi enviado erroneamente para Fortaleza, no Ceará. Ao perceberem o erro, o animal foi despachado de volta para São Paulo. O trajeto, que deveria durar cerca de duas horas e meia, acabou levando aproximadamente oito horas. Joca chegou vivo a Fortaleza, mas faleceu durante o voo de retorno a Guarulhos. Cerca de 12 pessoas foram ouvidas durante as investigações, incluindo o tutor do animal e funcionários da companhia aérea. Na semana passada, foi divulgado o laudo da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP, que concluiu que Joca morreu devido a um choque cardiogênico, causado pela queda do rendimento cardíaco, resultando na falência do coração em bombear o sangue do animal.

cta_logo_jp

Siga o canal da Jovem Pan News e receba as principais notícias no seu WhatsApp!

Publicado por Luisa Cardoso





Fonte: Jovem Pan

Brasil